Nossos links

www.marcio-marques.blogspot.com / www.blogmarciao.blogspot.com / www.creioemjesuscristo.blogspot.com / www.creiologoconfesso.blogspot.com

Quem é o Marcião?

Minha foto

Sou cristão. Creio em Jesus Cristo. 

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Páscoa: o Poder da Ressurreição de Jesus (Fl 3.10)

´3.7 No passado, todas essas coisas valiam muito para mim; mas agora, por causa de Cristo, considero que não têm nenhum valor. 3.8   E não somente essas coisas, mas considero tudo uma completa perda, comparado com aquilo que tem muito mais valor, isto é, conhecer completamente Cristo Jesus, o meu Senhor. Eu joguei tudo fora como se fosse lixo, a fim de poder ganhar a Cristo 3.9   e estar unido com ele. Eu já não procuro mais ser aceito por Deus por causa da minha obediência à lei. Pois agora é por meio da minha fé em Cristo que eu sou aceito; essa aceitação vem de Deus e se baseia na fé. 3.10   Tudo o que eu quero é conhecer a Cristo e sentir em mim o poder da sua ressurreição. Quero também tomar parte nos seus sofrimentos e me tornar como ele na sua morte, 3.11   com a esperança de que eu mesmo seja ressuscitado da morte para a vida.´ (Filipenses 3.7-11 – NTLH)

INTRODUÇÃO
            Hoje é dia de uma notícia maravilhosa: Jesus ressuscitou! Ninguém jamais anunciou notícia melhor! Infelizmente, alguns só pensam na ressurreição de Jesus (quando pensam) na Páscoa. Paulo esta discutindo a confiança que alguns tem na carne (circuncisão, salvação pelo cumprimento de regras, capacidade de salvar-se a si mesmo) em contraste com a graça que encontramos exclusivamente em Cristo. Paulo afirma que tinha muitos motivos para se gloriar na carne, mas que no entanto considerou tudo como lixo, de nenhum valor, por causa de Cristo – a verdadeira fonte de amor, esperança, alegria e paz! Paulo afirma que o importante é ser encontrado em Cristo, sem justiça própria, mas firme na justiça que brota da cruz e da ressurreição de Jesus, Nosso Senhor. A verdadeira justiça de Deus está em Cristo e é alcançada pela fé nEle.
O texto bíblico acima foi escrito pelo apóstolo Paulo fora do contexto da Páscoa, e nos convida a refletir sobre viver a mensagem da Páscoa a partir da segunda-feira. Vamos concentrar a nossa atenção ao verso 10.

1) “Tudo o que eu quero é conhecer a Cristo...”.
            Hoje em dia, muitos nem sabem o que é, de fato, a Páscoa! Conhecer a Páscoa é conhecer a Cristo. E conhecer a Cristo não é acumular informações sobre Jesus. A Páscoa não nos convida a sermos ´fãs´ de Jesus, mas seus discípulos, seus seguidores, seus adoradores.
            Hoje há muitos fãs de todo tipo de pessoa que você possa imaginar. Há fã de Elvis Presley que conhece mais informações sobre o ídolo que a própria filha do falecido Rei do Rock, Lisa Marie Presley. No entanto, conhecer não é acumular pôsteres, informações sobre datas, eventos... Conhecer é olhar nos olhos, é ver com os próprios olhos, é conhecer a pessoa, é tocar (1Jo 1.1).
            A palavra conhecer vem do grego ´gnose´,  um conhecimento não apenas intelectual, mas ´participativo´, íntimo. Na linguagem bíblica, ´conhecer´ é expressão de intimidade. Conhecer a Cristo é crer em Cristo, é crescer no conhecimento dEle andando, ouvindo, falando, vivendo para Ele. Paulo quer conhecer a Cristo mais e mais. Devemos desejar conhecer a Cristo e cultivar nossa relação com Ele. Conhecer a Cristo não é coisa de um domingo por ano, mas de todos os dias de nossa vida, pois Ele disse, após a ressurreição: ´E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século´ (Mt 28.20).
Oração: ´Senhor, eu quero te conhecer melhor!´

2) “Tudo o que eu quero é... também tomar parte nos seus sofrimentos...”.
            Jesus viveu por nós. Viveu nos amando. E quem ama, sofre! O amor sempre traz sofrimento, não porque haja algo errado no amor, mas porque nós somos imperfeitos, sujeito a fraquezas e pecados.
            Deus sofre por nos amar! Já pensou nisso? No livro de Oséias, por exemplo, ao falar da sua relação com Israel, Deus se compara a um marido traído! A relação de Oséias com a esposa expressa a dor e o sofrimento de Deus, que ama a Israel! Hoje Deus continua sofrendo por amor de nós!
            Deus, o Pai, sofreu de modo incompreensível para nós quando entregou o seu próprio Filho para nos resgatar de uma vida vazia e de pecado. Mas Deus, o Filho, também sofreu por se entregar a si mesmo por nós. E Deus, o Espírito, sofreu a dor do Pai e do Filho, sua própria dor! Deus sofre em si mesmo na sua relação conosco!
            Paulo declara que ama a Deus. Quem ama, sofre. Por amar a Deus, Paulo quer participar dos sofrimentos de Cristo, sofrimentos de amor.
            Nesta vida, não há como não sofrer. Mas já que o sofrimento virá, vamos sofrer pelo que vale a pena! Para Deus, o sofrimento que vale a pena é o sofrimento por amor. Para Paulo também. E para você, quer continuar a sofrer por bobagem, por coisas vazias, ou sofrer pela única razão que vale a pena: sofrer por amor a Deus; sofrer por aqueles a quem Deus ama.
Oração: ´Senhor, que quero participar dos seus sofrimentos por amor!´

3) “Tudo o que eu quero é... me tornar como ele na sua morte...”.
            A Bíblia não fala muito bem da morte. Segundo nos afirma o próprio Paulo, ela é um inimigo (1Co 15.26). Se é assim, porque Paulo afirma que quer se tornar como Cristo na sua morte?
            No capítulo 2 de Efésios, Paulo afirmou que Cristo ´subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz´ (Fl 2.6-8).
            Jesus foi obediente até a morte. E ser obediente é expressão de cruz, ou seja, de fazer a vontade do Pai, e não a nossa (Mc 14.36).
            Jesus sofreu a nossa morte para que pudéssemos viver a sua vida. Se tornar como ele na sua morte é entregar totalmente a sua vida a Deus, sacrificando a própria vontade para fazer a vontade de Deus. Assim, se tornar como ele na sua morte significa ser moldado por Ele, assumir o compromisso de Cristo em fazer a Vontade do Pai! O grande propósito de Deus é uma grande família, com muitos filhos e filhas ´conformes a imagem do Seu Filho´, ou seja, filhos e filhas com o caráter de Cristo, conformados na sua morte, conformados na Vontade do Pai.
Oração: ´Senhor, eu quero fazer a Tua Vontade!´

4) “Tudo o que eu quero é... sentir em mim o poder da sua ressurreição”.
Mas como é possível fazer a vontade de Deus? Não na própria força, mas pela graça de Deus na ressurreição de Jesus!
A ressurreição de Jesus é o centro da nossa fé. A morte de Jesus só é Boa Nova por causa da ressurreição. Só podemos conhecer a Cristo, participar dos seus sofrimentos de amor e nos conformarmos com Ele na sua morte se o poder da sua ressurreição estiver sobre nós!
Deus é Todo-Poderoso sobre todas as coisas, inclusive sobre a morte e sobre tudo o que traz a morte. Deus é poderoso para perdoar pecados e para transformar o coração do pecador, para que viva na justiça (Ef 2.10). Deus é poderoso para destruir a própria morte e nos ressuscitar. E este poder ficou demonstrado na ressurreição de Jesus. A ressurreição de Jesus é o fundamento da nossa própria ressurreição! (1Co 15.20-23).
O poder da ressurreição de Jesus é derramado em nós pela graça de Deus, através da Palavra de Deus e da ação do Espírito Santo. É o poder da nova vida, da plenitude da graça de Deus.
            O poder da ressurreição de Jesus não é apenas o poder da nossa ressurreição no tempo da consumação, quando Jesus vai voltar para renovar todas as coisas, mas já é hoje o poder de uma nova vida em Cristo, de uma vida plena da graça de Deus, que supera todas as coisas. Mas só ressuscita quem morreu. Morre quem sofreu. Por isso, vamos conhecer a Cristo, participar dos seus sofrimentos de amor, nos conformarmos com ele na vontade do Pai. Quem vive assim dá testemunho do poder da ressurreição de Cristo!
Oração:  “Senhor, eu quero viver cheio do poder da sua ressurreição”.



Feliz Páscoa!


Leia nossos posts!

Leia nossos posts!