Nossos links

www.marcio-marques.blogspot.com / www.blogmarciao.blogspot.com / www.creioemjesuscristo.blogspot.com / www.creiologoconfesso.blogspot.com

Quem é o Marcião?

Minha foto

Sou cristão. Creio em Jesus Cristo. 

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Para Que a Nossa Alegria Seja Completa (1Jo 1.1-4)


INTRODUÇÃO
A Revista Galileu de Setembro de 2010 traz uma matéria muito interessante, com o seguinte título: ´Quanto Custa Ser Feliz´. A matéria é sobre a relação entre dinheiro e felicidade, de acordo com algumas pesquisas recentes. A matéria traz algumas informações interessantes: a) Milionários não são mais felizes que a média da população; b) Analisando dois grupos de pessoas, sendo um formado por pessoas que ganharam na loteria e outro por pessoas que ficaram paralíticas, depois de um ano o nível de felicidade dos dois grupos é praticamente a mesma; c) Se a pessoa tiver dinheiro para comprar o que quiser, terá menos prazer com o que compra.
Mas por que as coisas são assim? Há séculos a Bíblia tem ensinado o caminho de uma vida cheia de fé, amor, alegria e justiça, mas não são muitos os que andam no caminho de Deus. Gostaríamos de refletir sobre este tema: como alcançar a alegria completa?

1. O que traz felicidade não são coisas, são relacionamentos saudáveis (v. 3)
A alegria que o dinheiro traz (carro novo, casa, viagem dos sonhos, roupas caras, etc.) dura muito pouco. Devemos direcionar nossa energia, tempo e recursos no investimento em relacionamentos melhores. Pessoas com muito dinheiro e nenhum relacionamento saudável são infelizes. Comprar roupas novas, encher várias sacolas no shopping, são coisas que trazem alguma alegria, mas é tão pequena e dura tão pouco! É por isso que milionários não são mais felizes que a média da população. O texto bíblico afirma o seguinte: ´para que vós, igualmente, mantenhais comunhão conosco. Ora, a nossa comunhão é com o Pai e com seu Filho, Jesus Cristo´ (v. 3b). Uma relação saudável com Deus e com o próximo é a verdadeira fonte de felicidade! A Bíblia nos ensina que a nossa alegria não deve estar baseada nas coisas, mas em Deus (Fl 4.4).
O livro de Provérbios também traz um ensino muito importante neste sentido: ´Melhor é um prato de hortaliças onde há amor do que o boi cevado
e, com ele, o ódio´ (Pv 15.17). Um relacionamento baseado no amor vale mais que ouro e prata. Amor não se compra. Amor não se vende. E Deus provou o seu amor por nós em Cristo (Rm 5.8). Comunhão com Deus e com o próximo é fonte de grande alegria, muito maior que a alegria trazida pelas coisas.

2. O que traz felicidade é a dedicação àquilo que tem significado real (v. 3a).
A felicidade está em investir tempo, energia e recursos em coisas que tem um significado real. Ninguém tem vida plena vivendo de qualquer jeito, vivendo sem um propósito. Precisamos nos dedicar a causas que tem um significado real, que são importantes, que promovem a comunhão, a restauração, a paz! E nós, como filhos e filhas de Deus, somos privilegiados, pois nós temos pelo que lutar: pelo Reino de Deus. É Deus, e não nós, quem realiza o Seu Reino. No entanto, na Sua graça e bondade, Ele nos dá o privilégio de podermos participar como seus servos no trabalho do Reino. É o que diz o texto bíblico: ´o que temos visto e ouvido anunciamos também a vós outros ´ (v. 3a). Temos a missão de anunciar, de testemunhar o amor de Deus, que está em Cristo. Servir a Deus dá um significado à vida e colabora com uma vida mais alegre, mais feliz!

3. O que traz felicidade é aquilo que conquistamos (v. 3)
Relacionamentos saudáveis e serviço no Reino de Deus não são coisas fáceis de alcançar. É necessário dedicação, zelo, perseverança. Casamento dá trabalho. Educação de filhos dá trabalho. Gerar discípulos dá trabalho. A carreira dá trabalho. Tudo o que vale a pena na vida exige sacrifício; precisa ser alcançado! Geralmente não valorizamos o que conseguimos de graça. É por isso que a salvação não é de graça, mas é pela graça, pois foi conquistada com o mais elevado sacrifício: o de Cristo. ´Eu sei que foi pago um alto preço´!
Jesus já realizou o sacrifício para nosso perdão e salvação. No entanto, temos uma cota de sacrifício, de sofrimento, de dedicação, na caminhada cristã (Rm 12.1; Cl 1.24; Hb 13.15); sacrifício não pelos pecados, mas por uma vida cheia de graça, que responde posivitamente à graça de Deus.
Tudo o que vale a pena na vida exige sacrifício, dedicação. Quer ser feliz? Lute por aquilo que vale a pena. E nada vale mais a pena que o Reino de Deus!

CONCLUSÃO
A felicidade não está em coisas (esta é superficial e passageira). A verdadeira felicidade está em relacionamentos saudáveis com Deus e com o próximo, está em ter um propósito na vida e em lutar por aquilo que vale a pena. Por isso ser cristão é uma vida de sacrifício, mas cheia de amor, alegria e paz! Que Deus nos abençoe a todos, para que sejamos muito felizes, para a glória de Deus, orientados pela Sua Palavra e Seu Santo Espírito.



Leia nossos posts!

Leia nossos posts!